Uma mulher viajando sozinha – Mochilão pela Espanha e Portugal

Convidamos a Carol Campos para contar a sua experiência de como foi viajar pela Europa sozinha! E não é que a garota sofreu pré-conceitos com relação a sua aventura ? Que coisa chata minha gente!

Vamos direto ao seu relato e aproveitem algumas dicas que ele deixou sobre os destinos e planejamento do seu mochilão sem mochilas.

Por: Carolina Campos

viajar sozinha
Parque Guel – Barcelona – Espanha

Uma mulher viajando sozinha?

Siiimmm, sim e mil vezes sim! Nem sei quantas vezes respondi a essa pergunta quando decidi realizar um sonho e conhecer a Europa.

– E o seu namorado deixou? (Oi ??).

– Mas você não tem nenhuma amiga para convidar? (isso acompanhado de uma expressão de pena no olhar).

Respondi a esses e a tantos outros comentários – com esse mesmo teor – com paciência e bom humor, afinal nada iria estragar a felicidade que estava sentindo ao planejar essa viagem.

Óbvio que amo viajar com meu namorado, com a minha família e com amigas queridas, mas não iria deixar essa oportunidade passar por falta de companhia, medo ou qualquer outra desculpa que eu pudesse inventar.  

A ideia surgiu quando uma amiga (que vocês conhecem como a idealizadora desse blog, Maytê Scaravelli) estava passeando pelo Brasil e me perguntou quando iria visitá-la em Lleida, Espanha. Minha primeira reação foi: assim que as minhas férias e as do meu namorado coincidirem. O que não iria acontecer em 2016.  Minha segunda reação foi: E por que não em 2016? rss

Não seria a primeira vez que viajaria sozinha… então, lá fui eu.

viajar sozinha
Palácio Real – Madrid – Espanha

Tive dois meses para programar a minha viagem, que além de Lleida e Barcelona, na região da Catalunha, também contaria com Madri, Valência, Granada e Málaga (Espanha) e com um rápido tour por Portugal – Porto e Lisboa.

Primeiro veio à tensão, pois muitas pessoas me diziam (e também muitos blogs) que entrar na Espanha por Madri era muito complicado, que a imigração pegava mesmo, ainda mais uma mulher, solteira, sem filhos e viajando sozinha.

Como já havia comprado a passagem, não me restou alternativa a não ser rezar. Nem consegui dormir no avião – o que realmente é muito raro, pois costumo apagar em viagens- porque estava bem tensa. O que a caipira aqui não sabia, é que na União Europeia você só passa uma vez pela imigração, e meu voo tinha escala em Lisboa. Ou seja, ataquei minha gastrite e ganhei rugas a toa.

A entrada por Portugal foi muito tranquila e olha que eu tinha exatamente 1 hora para a escala e deu tempo tranquilo de passar pela imigração e ainda tomar um cafezinho.

Em Madrid me encontrei com a Maytê e juntas desbravamos a cidade, (ela já contou tudinho aqui). A viagem foi incrível, a cidade é maravilhosa. Mas, muita atenção  se você não está acostumada a andar de metrô, as linhas lá são muitas e embora seja organizado, é um pouco assustador.

Depois foram Lleida e Barcelona, lugares maravilhosos nos quais também tive a companhia de minhas amigas Maytê e Juliana. E em seguida, iniciei minha jornada sozinha.  De Barcelona fui diretamente a Valência, escolhi ir de ônibus, companhia Alsa, por ser a opção mais barata que encontrei, foram 4 horas de viagem.

Valência é linda tanto em sua parte nova quanto antiga. Para conhecer a parte histórica recorri a um free walking tour opção barata e ótima para conhecer a cidade. Já para a cidade nova me arrisquei sozinha e de transporte público. O que também é muito tranquilo, pois a cidade conta com ônibus e metrô.

viajar sozinha
Ciudad de las artes e de las ciencias – Valência – Espanha

 Meu próximo destino foi Granada, também fiz a viagem de ônibus e optei por viajar à noite para não perder um dia no destino. Foi bem cansativo, pois foram 8h30min de viagem e por um grande azar, me sentei no primeiro banco do ônibus e o motorista e seu auxiliar resolveram conversar durante TODO o trajeto. Resultado, uma noite em claro e uma pós-graduação nos problemas de gestão de pessoas da Companhia Alsa Transportes.

A viagem atrasou e eu quase perdi um passeio agendado para Alhambra, o motivo principal de ter ido para lá.

Em Granada me hospedei via Airbnb (para quem não conhece, este é um aplicativo no qual as pessoas alugam suas casas, e o viajante pode optar por alugar um quarto compartilhado, individual e se quiser até uma casa – ou apê – só para ele) em uma casa que, segundo sua descrição no app, ficava a 5min de Alhambra. Ela realmente ficava só se esqueceram de dizer, que também ficava em uma viela, que não passava carro, e para acessá-la precisava subir uma boa escadaria íngreme. Lembrando que estava com uma mala bem pesada. Quase morri até chegar ao meu destino, e ainda tenho calos nas mãos.

De lá uma viagem, também de ônibus, para Málaga. Essa foi tranquila, com duração de 2h. Málaga é perfeita! Amei tudo! O clima e charme de uma cidade pequena e praiana, perfeita para mim. Lá visitei as ruínas de um Teatro Romano, e esse foi um dos momentos mais especiais da minha viagem.

Málaga também é a cidade onde Pablo Picasso nasceu, logo, respira arte e cultura. Sem contar a parte do porto que foi todinho reformado e está muito bonito, cheio de lojas e restaurantes badalados. O preço nessa região é mais carinho, mas vale muito a pena.

viajar sozinha
Teatro Romano – Málaga – Espanha

Assim encerrei meu tour pela Espanha e iniciei por Portugal. Se meus transportes estavam muito sossegados, vamos agitar um pouco a coisa. Meu voo de Málaga atrasou, logo cheguei atrasada na minha escala em Lisboa, logo perdi a conexão. A companhia aérea só conseguiu me encaixar em um voo 5 horas depois, o que foi irritante e frustrante, pois me fez perder meio dia de Porto e conhecer muito bem o aeroporto Lisboa.

Resultado era para chegar às 13h e cheguei às 23h. Só deu mesmo tempo de sair para jantar e voltar dormir, pois tinha apenas dois dias para visitar a cidade.

Se pudesse resumir Porto em uma palavra seria: Charme. Tudo lá é bonito, romântico e encantador. Lá aproveitei para visitar uma amiga (Giovana), que me levou para conhecer restaurantes fantásticos. Aliás, como se come bem em Portugal, chegando lá esqueça a dieta e seja muito feliz.

Próximo destino Lisboa, o coração já começou a apertar, de saudade de casa e da família e também porque estavam acabando esses dias espetaculares.

Além da comida ótima, também gostei muito do povo de Portugal, fui muito bem recebida onde fui. Em Lisboa não deixe de visitar Belém e se tiver tempo vá a Sintra, uma cidadezinha histórica, que parece que saiu de um conto de fadas, com direito a castelos e tudo.

viajando sozinha
Palácio da Penha – Portugal

 Viajar acompanhada ou sozinha possui objetivo e ritmos completamente diferentes. Sozinha você está aberta a fazer novas amizades, (ou a não fazer nenhuma se não estiver afim) a ficar horas, simplesmente, contemplando os lugares e vendo a vida passar,  e principalmente: VOCÊ determina quais lugares quer conhecer e quanto tempo quer gastar em cada um deles.

Uma coisa importante é decidir qual tipo de viagem você pretende fazer, eu optei por um tipo mochilão, (sem mochila rs) pois não queria gastar muito. Assim me hospedei em hotéis mais simples, hostels ou Airbnb.

Acho que o primeiro aprendizado de uma experiência como essa, é descobrir que você pode! Meu primeiro grande desafio a ser vencido foi o medo de me perder, uma vez que vim sem GPS de fábrica e não tenho nenhum senso de direção. Mas para isso inventaram o Google Maps, então, com ele e um tiquinho de cara de pau com certeza conseguiria cumprir minhas metas.

Se me perdi? Lógico! Se o Google perdeu o sinal do GPS? Claro. Se tive que pedir informações várias vezes? Sim. Mas mesmo assim consegui!

Recomendo que todos (e principalmente TODAS) tenham essa experiência de autoconhecimento, empoderamento e de confiança em si mesmo pelo menos uma vez na vida. Não há sensação mais libertadora. Uma excelente oportunidade de repensar a vida e traçar suas novas metas.

Dicas:

  • Antes de se jogar nessa aventura, pesquise bem os lugares onde vai visitar. Saiba hábitos e costumes, conheça a burocracia para entrar no país e os lugares que quer visitar.
  • Se possível, compre todas as entradas com antecedência, assim você evita perder tempo em filas.
  • Programe-se, mas seja flexível e deixe a mágica acontecer.
  • Não seja tímida e aprenda a falar com desconhecidos
  • E muito importante, aprenda a tirar ótimas selfies.
viajar sozinha
Cabo das Rocas – Portugal

7 comments

  1. Sei que a vida de imigrante não é fácil, já fui imigrante e conheçon as dificuldades de uma pessoa que sai do seu país de origem.
    Tenho uma página no facebook, nela dá pra conhecer melhor Portugal a realidade da vida Num Pais estrangeiro… deixei o link pra vocês conhecerem.

Deixe uma resposta