Basel – Suíça

Um dos meus maiores sonhos era e continua sendo conhecer a Suíça, mais e mais. Sempre pensei ser um país organizado, lindo e mágico. Por mais que eu pudesse imaginar, nunca chegaria nem próximo ao que foi realmente conhecer a cidade de Basel, a primeira cidade deste país que pretendo conhecer melhor.

Basel é uma cidade viva, cortada pelo rio Reno e com uma população extremamente elegante e de certa forma, jovem. Porque não dizer que principalmente de espírito, já que você não deve se surpreender se nos dias de extremos calor notar alguns senhores se banhando nas lindas fontes da cidade ou mesmo alguns banhistas experientes descendo a correnteza do Rio.

Surpreendentes detalhes não faltarão em uma pequena caminhada sem destino pelo centro da cidade. Quem sabe até mesmo ao embarcar em um bondinho sem saber em qual estação descer. Se deslumbrar com as pequenas belezas que Basel guarda e preserva tão bem. Aos domingos, a cidade fica encantada, pela manhã são poucos os apreciadores que se inspiram em caminhar tranquilamente pelas ruas. Enquanto pela tarde para noite, o movimento toma conta dos restaurantes, bares e das margens do rio.

A cidade de Basiléia, como se diz em português, está especificamente localizada na divisa entre Alemanha e França. Transformando-a num polo urbano moderno, onde se ouve e se lê alemão, francês e uma mistura destes em qualquer esquina. Por estar na fronteira dos 3 países e analisando bem o mapa, nota-se uma quina as margens do rio. Por este motivo, o monumento chamado Dreiländereck não pode passar desapercebido em uma visita mesmo que curta à cidade.

Em uma das margens do rio está a França, em outra a Suíça e logo mais a frente, a divisa com a Alemanha. Um pouco mais distante do centro da cidade e já bastante próximo da alfândega alemã, o monumento erguido às beiras da margem do Reno é bastante inovador, mostrando no seu cume uma certa união e, porque não dizer paz entre os 3 países. As águas claras do rio e a beleza das margens enchem os corações dos visitantes, que podem se sentar e aproveitar a brisa sincera.

Dreilaendereck
Dreiländereck

Parte dos melhores cartões postais de Basel, está a ponto de pedras. Símbolo da cidade, a Mittlere Brücke, foi durante muitos e muitos anos, a única ponte a permitir a travessia do Rio Reno. Este rio de imensa força e importância nasce nos Alpes Suíços, deságua no Mar do Norte, na Holanda e corta 6 países. Possui mais de 1.233km de comprimento, merece um capítulo a parte pela sua beleza e impacto histórico.

Inaugurada em 11 de novembro de 1905, a ponte de pedra como se conhece hoje, foi na realidade erguida na mesma posição onde anteriormente pontes mais frágeis existiam. Caminhar sobre ela é sentir uma leveza no ar e parecer estar em um conto de fadas. De um dos lado é possível notar os prédios antigos e bem preservados do centro antigo, as margens onde os moradores locais utilizam para tomar sol, e do outro, observar as belíssimas construções da era moderna.

Museus estão espalhados por toda Basiléia, como por exemplo, museu de arte natural, museu de arte contemporânea, museu de arte popular, museu, museu e mais museu! Basel é uma cidade bastante viva, com inúmeros jovens, devido à universidade, a qual foi a primeira do país. A cidade é o centro da indústria química e farmacêutica do país, apesar de empresas conhecidíssimas como Novartis, Hoffmann-La Roche, entre outras estão sediadas na cidade. Mesmo assim, o mais notado é o centro antigo, rico em detalhes e arquitetura excepcional. Não há como não expressar a beleza impressionante da prefeitura, que possui mais de que quinhentos anos.

Posicionada na praça do mercado central, com sua impressionante cor avermelhada e sua torre imponente, abriga internamente o parlamento e e governo do cantão de Basel. É um marco da cidade e seu acesso é facilitado pelas linhas de bonde que cruzam o centro.

Town Hall

A gastronomia da cidade é incrível! No sábado, almoçamos num restaurante próximo ao Messeplatz chamado Margheritta, simplesmente fenomenal! A pizza a estilo paulista sem molho de tomate com mussarela de búfala e presunto parma estava espetacular. O valor, como já é de se esperar, foi um pouco salgado, porém acompanhou um excelente vinho italiano Primitivo, deixando a refeição perfeita.

Inclusive para quem se interessar, a Suíça produz excelentes vinhos, porém pelo baixo volume, a maior parte da produção é consumida no próprio país. Estão presentes pelos quatro cantos do pequeno país, são mais de 200 variedades de uva, sendo diversas raríssimas. Se desejar arriscar, o Chasselas Branco é excelente, senão permaneça no Pinot Noir que você irá se surpreender.

Já no domingo, almoçamos em um restaurante japonês totalmente moderno e com iPads espalhados por todas as mesas chamado Yooji’s Sushi Deli. Tudo é gerenciado através deles, seja ao escolher um item do cardápio ou ao realizar seu pagamento. O peixe de excelente qualidade e o atendimento privilegiado. Caminhando um pouco mais a frente, encontra-se a igreja de Elisabete.

Situada no centro da cidade e ao lado do Teatro de Basel, possui a maior reputação de igreja neogótica na Suíça. Inspirada na catedral de Colônia, na Alemanha, possui uma espetacular torre de 72 metros de altura. Por ter sido construída com investimento privado de um empresário da cidade, Christoph Merian e sua esposa, Margarethe Burckhardt-Merian, ou seja, sem grandes vínculos com a igreja católica, sendo portanto a primeira após a Reforma Protestante. Atualmente, é chamada por Igreja Aberta de Elisabete, por ser um abrigo cultural, espiritual e social.

Elisabethen Kirche
Elisabethen Kirche
Elisabethen Kirche
Elisabethen Kirche

Falar de igrejas na Europa chega a ser um tanto quanto monótono, já que estão por toda parte e são bastante numerosas. Porém não pode-se deixar de destacar a catedral de Basel. Linda e imponente, é com certeza um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Primeiramente pela igreja em si e em segundo momento pela bela vista para a cidade e para o rio Reno. Pela sua coloração avermelha, e pelas suas torres magníficas, se tornou um marco da cidade, presente em tantos cartões postais.

Observar a paisagem com o soar ameno de seus sinos impressiona e arrepia a qualquer um. Originalmente de base católica e construída em estilo gótico, se tornou e se mantém protestante, assim como muitas outras neste continente antigo. Acaba caracterizando ainda mais a cidade, se lembrarmos da prefeitura e de outros prédios com arquitetura similar. Com certeza, um belíssimo ponto para se passear.

Catedral
Catedral de Basel

Chegar à cidade é extremamente fácil. O aeroporto mais próximo fica na cidade francesa vizinha e há voos de todos os cantos da Europa diariamente. É possível ir de carro, já que o país possui ótimas rodovias. A localização próxima ao sul da Alemanha, pouco mais de duas horas de Stuttgart, ou mesmo à França permite fácil acesso.

O mais importante é lembrar que para se locomover pelas rodovias suíças é necessário comprar o bilhete anual para automóveis. Brincando com as orientações do GPS, é possível chegar facilmente à cidade utilizando as avenidas que interligam a cidade alemã/francesa à Basiléia (dica recebida dos próprios alemães).

Inclusive há a opção mais barata de pernoitar no país vizinho e fazer a travessia durante todo o dia com bondinho. Uma terceira opção seria chegar à cidade de trem. A conexão é perfeita, uma vez que a cidade possui 3 estações de trem. Um delas, deve-se dizer, que é a única propriedade alemã fora do território. Conhecida por Basel Badischer Bahnhof, é uma construção lindíssima e é possível comprar tickets saindo de Stuttgart e algumas outras cidades por apenas 29 euros. Demos uma estendida no passeio de bonde, para conhecer esta fofa estação de trem.

 Basel Badischer Bahnhof
Basel Badischer Bahnhof

A Suíça possui o Franco e que os valores são normalmente pelo menos 50% mais caros que na Alemanha.

Para amantes de fotografia, a cidade possui inúmeros monumentos e edifícios capazes de transformar em uma nova experiência. Para aqueles amantes de passeios ao ar livre, sem necessidade de horários fixos, a cidade se mostra perfeita. Para os amantes de história e arte, melhor ainda, por possuir a maior quantidade de museus na cidade. Portanto, dizer que Basel é a cidade perfeita para todos os públicos, é mais que clichê, é pura verdade. Grüezi!

Salve o post de Basel para ler mais tarde

Basel é uma cidade viva, cortada pelo rio Reno e com uma população extremamente elegante e de certa forma, jovem.

2 comments

  1. Olá meninas!

    Muita vontade de conhecer a Suíça! Deve ser um país absurdamente lindo! Eu tentei esse ano, mas não foi possível por conta do custo das passagens: alto demais. Terminei indo para Nuremberg na Alemanha e não me arrependi.

    beijos e foi ótimo viajar por Basel através do texto, para aguçar ainda mais minha vontade de visitar o país.

Deixe uma resposta