O vulcão Etna é o ícone da Sicília e ocupa boa parte da ilha italiana. O monte se lança para cima atingindo uma altura de 3.339 metros, sendo considerado o monte mais alto da Itália e sendo visível de várias partes da Sicília. É também cheap Tinidazole buy modafinil los angeles o vulcão mais ativo da Europa e o quinto mais ativo do mundo. O nome Etna é bem sugestivo, de origem grega significa “aquele que queima violentamente”.

Considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, visitar o Etna é uma experiência única. Não tenha medo, toda esta atividade é controlada. O local não oferece risco e basta você seguir as regras de segurança. Confira neste post como visitar o vulcão Etna e o que você vai encontrar por lá.  

O que conhecer no Vulcão Etna
Parque Dell Etna

Leia também: O que fazer em Taormina

Visita ao Parco Dell Etna

Com uma paisagem um tanto quanto peculiar, dizem que aos arredores do vulcão se parece com a lua, não sei exatamente, mas fato que a paisagem em dias límpidos é de perder o fôlego. Toda a Sicília aos pés do vulcão, com vista para o mar Jônico e com possibilidade de enxergar a Ilha de Malta (descubra o que fazer em Malta).

O vulcão faz parte do Parco Dell Etna, e por lá existem inúmeras atividades dos mais variados tipos. Montes de areia negra, bosques de castanhas, vinhedos onde são elaborados vinhos com a denominação de origem, produção de mel e azeite e muito mais.

Vulcão Etna
Crateris Silvestris

Se é amante de trekking, seja bem-vindo, você está no paraíso! O local oferece centenas de rotas para você se aventurar, das mais leves às mais pesadas (falaremos delas um pouco mais adiante).

Se você é amante dos esportes de inverno, acredite se quiser, mas aqui também pode ser o seu lugar. No inverno, quando a neve cobre toda a paisagem do monte Etna, o vulcão mais ativo da Europa, se transforma em duas estações de esqui: Etna Nord e Etna Sud.

Há séculos a paisagem desta região vem sofrendo alterações em decorrência das erupções. E chegar até lá em cima só depende da boa vontade dele, do Etna. Se houver qualquer indício de erupção o parque é fechado imediatamente. Mas se de fato algo desse tipo ocorrer não se frustre, ver o vulcão cuspindo fogo pode ser uma experiência memorável.

Parque Dell Etna
Parque Dell Etna

15 dias antes da minha viagem ele resolveu entrar em atividade, mas nada afetou meu passeio. As erupções vão e ficam as crateras, essas que nós conseguimos visitar hoje em dia.

Dica para a sua visita

  • Roupa adequada! Você vai chegar a 2.000 metros de altitude, então, lá sempre vai ser mais frio. Fui em outubro e cheguei a pegar 6o lá em cima. Outro ponto de atenção é o seu calçado, nada de calçados abertos. Se possível use uma bota, vai te ajudar mais que qualquer outra coisa. Ao caminhar sobre as crateras o seu pé afunda, um pouco, entrando muita areia e pedrinhas no sapato.
  • Dias antes da viagem acompanhe o site Osservatorio Etneo, para visualizar as atividades vulcânicas.
  • Recomendo fazer o passeio com guia. Embora seja possível chegar por conta própria, de carro ou de ônibus, por motivos de segurança é recomendado sempre estar com guia. As condições atmosféricas podem mudar muito rápido deixando com pouca visibilidade na estrada. (falaremos adiante sobre como chegar até o local)
  • Existem certos passeios que são permitidos apenas com guias autorizados, por motivos óbvios de segurança, respeite!

Visita o Vulcão Etna

O primeiro ponto de parada é no Rifugio Sapienza, ponto limite para os carros (com estacionamento para tal) e ponto de encontro das excursões. É aqui também onde fica a estação do teleférico e a primeira cratera que vamos visitar.

Vulcão Etna
Rifugio Sapienza

Crateris Silvestris

Crateris Silvestris
Crateris Silvestris

Essa é a primeira cratera que podemos visitar, pode ser feita por conta própria sem acompanhamento de um guia. A Crateris Silvestris não está mais em atividade.

Saia do Rifugio Sapienza e explore a cratera que encontra-se logo ao lado, sem nenhuma dificuldade para caminhar, o passeio pode é tranquilo para todas as idades.

Crateris Silvestris no Vulcão Etna
Crateris Silvestris

Bem em frente ao Rifugio Sapienze você encontra o Valle del Bove, um monte, de costas para o Etna. Pode subir até o topo com uma caminhada de nível médio, já que o terreno não é firme e exige um pouco de preparo físico para tal esforço. Lá de cima a vista é justamente para a Crateris Silvestris, que vista de cima é outra coisa e uma vez que está mais alto a paisagem do mar jônico (possível apenas em dias limpos) é ainda mais bonito. Até este ponto não é necessário o acompanhamento de um guia.

Valle del Bove no Etna
Subida para o Valle del Bove
Vista do Valle del Bove
Vista para a Crateris Silvestris

Vamos subir mais

Como já mencionado anteriormente o Rifugio Sapienze está a 2.000 metros de altitude, com ajuda do teleférico podemos chegar até 2.500 metros e a partir daqui existem várias opções de passeios, mas sempre acompanhado de um guia autorizado.

A partir dos 2.500 ainda é possível subir mais e mais, a mesma companhia do teleférico oferece alguns pacotes com subida do teleférico mais a subida até 2.900 de 4×4.

Por fim é possível subir até o cume, caminhando rumo aos 3.300 metros.

Como Chegar

O Etna está localizado a 55 km de Catânia e 35 km de Taormina, e existem inúmeras opções para chegar até lá.

Leia o que fazer em Catânia

Ônibus Catânia x Etna: Pegue o ônibus para Etna, na Piazza Papa Giovanni XXIII e chegue no Rifugio Sapienza. Com um único horário de saída às 8h15 e retorno às 16h30. Atente-se se perder o ônibus, lembre-se que esta é a sua única opção. A empresa responsável pelo trajeto é a AST e, para maiores informações entre no site.

Compre com antecedência para não correr o risco e se for de ônibus cuidado com o horário do retorno.

Carro: sou sempre a favor de fazer passeios de carro, liberdade e flexibilidade são meu lema. Mas segurança também é importante. Li que é muito comum turistas se perderem no caminho devido às condições atmosféricas, que podem mudar rapidamente deixando com pouca visibilidade e com possibilidade de se perder pelo caminho. Fato que o dia que eu fui, ainda que acompanhada de um guia, me pareceu algo muito tranquilo de ser feito por conta própria com auxílio do GPS.

Deixo a decisão nas suas mãos.

Caso você opte pelo carro faça a cotação com as melhores companhias e tenha acesso aos melhores preços através da Rentcars – acesse aqui.

No GPS você deve seguir até o Rifugio Sapienza e seguir as orientações que já dei anteriormente.

Parque Dell Etna
Parque Dell Etna

Excursões:

Saindo de Catânia – Translado ida e volta de Catânia para o Vulcão Etna, com guia autorizado. Caminhada pela Crateras Silvestri, Valle del Bove, uma caverna de lava e Zafferana, conhecida como a cidade de mel. Excursão de meio período. (Clique aqui).

Saindo de Taormina – Translado ida e volta de Taormina para o Vulcão Etna, com guia autorizado. Caminhada pela Crateras Silvestri, Valle del Bove, uma caverna e parada para almoço em uma vinícola da região. Excursão de um dia inteiro. (Clique aqui)

Suba até 3.000 metros de altitude do Vulcão Etna, acompanhado de um guia autorizado. Saída da rodoviária de Taormina. Ônibus e teleférico incluso no pacote. (Clique aqui)

Subida até o topo do vulcão, acompanhado de um guia autorizado. No pacote não inclui transporte até o local e nem o teleférico. (Clique aqui)

Degustação de vinho e comidas típicas siciliana, com a vista para o Monte Etna. Acompanhado de um guia que irá explicar sobre a paisagem vulcânica do Monte Etna. (Clique aqui)

Vinho no Vulcão Etna

Vinho no Monte Etna
Vinícolas do Monte Etna
Gambino
Gambino

O nosso passeio pelo vulcão terminou na hora do almoço em uma vinícola familiar e muito agradável, a Gambino, uma das vinícolas mais renomadas nesta região.  

Nino, um simpático italiano que viveu na Espanha nos recebeu com um belo portunhol que nos permitiu desfrutar do passeio e da degustação sem nenhum problema. Embora eles a ideia seja uma degustação de vinho com harmonização de antepastos para nós a experiência serviu como um verdadeiro almoço. Fartura italiana né?

Gambino
Gambino

Diante de uma vista espetacular para o Parque dell Etna, degustamos 5 vinhos, sem miséria. Para cada vinho um ou mais alimentos que harmonizavam com o tipo de vinho servido. Tudo isto acompanhado de explicações simples e objetivas, que fazem dos super entendidos até os mais leigos no assunto, compreenderem a diferença de cada vinho, assim como o porquê da combinação com cada alimento. Por fim a explicação dos motivos que levam os vinhos do Etna serem tão especiais e diferentes de tantos outros. O solo de origem vulcânica é muito propício para a construção do sabor do vinho.

Gambino
Gambino

Voltar para Taormina sem ter a preocupação de dirigir após essa maravilhosa experiência no Gambino foi um fator relevante para a escolha de um guia para este passeio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.