Cusco, a Roma das Américas

Segundo o dicionário, serendipidade, do inglês serendipity,  é um anglicismo que se refere às descobertas afortunadas feitas, aparentemente, por acaso. E foi exatamente isso que aconteceu comigo em Cusco, mais conhecida como a “Roma das Américas”, esta cidade tem muito que oferecer para quem se atreve a acalmar a ansiedade de chegar em Machu Picchu e se deixa conquistar pelas paqueradoras ruazinhas cheias de casas brancas com sacada de cor marrom e muita história para contar.

Chegamos na capital do Império Inca ao redor das 4:30 da manhã depois de passar umas 6 horas na estrada desde Puno. Ônibus bastante confortável com calefação, serviço de chá e ate wifi. Antes de dormir confesso que estava muito empolgada pelo fato de estar muito perto de um dos destinos que eu sonhara conhecer: Machu Picchu. Uma das 7 maravilhas do mundo.

O terminal de ônibus de Machu Picchu é tão igual a todos, turistas por todo lado e pessoal oferecendo hospedagem, toures e demais. Ficamos hospedados num hostel no centro da cidade, num preço bom para o promédio, ótima localização que dava para chegar no centro histórico a pé. O clima era gostoso,  calor no dia e frio na noite.

Plaza...Cusco, Peru
Plaza de Armas, Cusco

Leia também  sobre a nossa travessia pelo Deserto de Uyuni, passagem por La Paz , Copacabana e Puno.

Confesso que escrever este post custou muito trabalho, pois Cusco significou tanto para mim que ainda não sei por onde começar. Cusco é uma cidade tão legal que merece ser visitada mesmo se o Machu Picchu não estivesse por perto. É muita história contada através das ruas, das praças e de toda arquitetura em geral. É bonita mas ao mesmo tempo carrega nas costas um ar diferente de mistério. Precisa de pelo menos  4 dias para apreciar uma das cidades mais lindas do continente.

Cusco, Peru
Cusco, Peru

O ambiente de Cusco é único, é umas das poucas cidades que consegue reunir todo tipo de turistas, famílias, lua de mel, aventura, de luxo e até mochilão. Cada rua, cada canto da cidade é um espaço para imaginar a história dos antepassados índios e espanholes.

Cusco é marcada induvidavelmente pela trágica união de duas culturas, de dois continentes, de dois idiomas e religiões. Cusco é o destino perfeito se você quer se interessar mais pelos detalhes da história da colonização espanhola. Mas em fim, toda aquela história enche um pouquinho o coração de tristeza e de curiosidade por tentar imaginar como seria América latina sem influência dos espanhóis.

Posso imaginar como deve se sentir cada espanhol que escutou a explicação de todas aquelas histórias. Embora a principal atividade econômica de Cusco seja o turismo, quer dizer, embora eles vivam do turismo, acredito que prefeririam trocar a fama do destino de férias para voltar o tempo e mudar a historia. Você consegue perceber que não é muito bem-vindo por ai, então é um tanto gratificante pensar: Não olhem para mim, eu sou colombiana, também vitima dessa história.

Cusco, Peru
Cusco, Peru

Uma das tantas casualidades que aconteceram estando em Cusco foi a celebração da festa da Virgen Natividad. Sem saber do que se tratava, no dia 8 de setembro algumas das ruas principais do centro da cidade fecharam e deram lugar para um desfile muito colorido, cheio de música andina, danças e fantasias. Acho que foi um dos presentes mais lindos que ganhei do destino nesta viagem! É incrível tanta diversidade cultural neste mundo, e mais incrível ainda é o resultado da fusão entre duas.

Festa da Virgen Natividad, Cusco
Festa da Virgen Natividad, Cusco

E aí está você na metade de tudo, com o cérebro e os sentidos muito mais atentos. O som dos tambores e as flautas entrando pelos seus ouvidos e parece que chegam no coração fazendo ele bater mais forte.

IMG_20150908_204105
Festa da Virgen Natividad, Cusco

Embora seja uma história complicada cheia de guerras e morte, o povo Inca conseguiu viver na imortalidade. Os espanhóis tiraram deles terras, vidas e muito ouro, mas não conseguiram tirar a sua identidade. Com a fortaleza que os identifica não esqueceram o seu idioma nem  seus costumes. Aportaram um monte de conhecimentos para a sociedade e são motivo de orgulho para os peruanos.

DSCN9484
Rua Meloq, Cusco

Mas já chega de falar e vamos passear. Para conhecer Cusco é muito importante saber como o turismo esta organizado, importante que se informe bem e não tome golpe de alguns caçadores de turistas preparados para atacar.

O “Boleto Turístico” É um ticket único que serve para a maioria dos museus e igrejas, para fazer alguns passeios pela natureza e também para dar uma voltinha pelo Valle Sagrado dos Incas. Tem três tipos diferentes de ticket, dependendo da quantidade das coisas que você quer visitar, o tempo e o preço. O ticket completo, custa ao redor de 43 dólares por pessoa, também pode comprar os ingressos individualmente mas o valor fica muito mais caro.

Você tem que caminhar pelo bairro de San Blas, ali vai achar a Plaza de Armas, algumas das igrejas, e museus. Aproveite aqueles onde a entrada é liberada. Desfrute as ruazinhas de artesanato, cafezinhos charmosos com cheirinho de cacau. Depois pode ir no Coricancha, um dos museus mais interessantes que originalmente era o Templo del Sol, mas depois foi convertido no Convento de Santo Domingo.

DSCN9443
Templo Coricancha, Cusco

Outra coisa legal para fazer é um Citytour, que dura umas duas horas, e é o melhor jeito de apreciar a cidade desde o alto, onde tem museus com peças arqueológicas, vilarejos comerciais de artesãos e até um Cristo redentor muito parecido com o carioca que vigia a cidade.

Cusco, Peru
Cusco, Peru

Eu tenho certeza que quase ninguém pensa em Cusco como um lugar para fazer compras, ou no mínimo para levar algumas lembrancinhas de artesanato. Mas acredito que com o passar do tempo, os mesmos turistas se encarregaram de converter Cusco em uma metrópole disfarçada de cidade colonial, pois não tem um shopping center mas as butiques mais famosas estão lá na espera de turistas dispostos a pagar preços altos por prendas de luxo importadas. Tem as redes de hotéis mais famosas e restaurantes exclusivos, mas esse último eu até posso defender, pois a gastronomia peruana é induvidavelmente a melhor comida do mundo. É por isso que você tem muitas opções para se deleitar com a maravilhosa comida peruana. Tem que ter cuidado sim para reservar seu jantar com antecedência,  pois é provável que não consiga uma mesa na hora da chegada. Um dos mais famosos é Chicha, restaurante criado pelo famoso chef Gastón Acurio, que  fica entre os melhores do mundo.

IMG_7512
Restaurante Chica, Cusco

Se o plano é um pouco mais relaxado e quer curtir de boa música e um tradicional pisco, o lugar perfeito é Republica del Pisco. Embora o foco do lugar seja a bebida típica do país, posso falar que foi lá onde comi o melhor prato da minha vida: Causa Limeña, umas entradinhas perfeita, feitas com batata e misturando sabores agridoces como maracujá e flores.

República del Pisco, Cuso
República del Pisco, Cuso

No final das contas acho que posso passar dias inteiros escrevendo sobre tudo o que você pode fazer em Cusco, falando de cada Museu ou sitio arqueológico, cada lojinha ou restaurante, mas o meu mais sincero conselho é vá! Vá e me conta o que você achou, vá e me conta se o sentimento é o mesmo. Tente ficar um bom tempo antes ou depois de Machu Picchu, mas sem presa, pois Cusco é uma cidade que merece a sua total atenção e tempo.

A nossa viagem seguiu pelo Valle Sagrado e Machu Picchu

Deixe uma resposta