Experiência Guinness – Uma atração imperdível em Dublin

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.

Antes mesmo de chegar em Dublin eu já estava com os meus tickets comprados para conhecer a Guinness Storehouse. Não era muito fã da bebida, mas o Chris era, sendo assim não tive escolha.

Ainda bem que ele me arrastou para aquele lugar, além da super experiência eu mudei a minha opinião sobre a “tal cerveja”. Esqueci o sabor da bebida amarga com gosto de café e passei a apreciar uma boa pint de Guinness (oh my god, que problemão).

Como já disse, garanti os nossos tickets via internet para não perder tempo na fila e lá fomos nós para o Museu da Guinness, com hora marcada.

Aprendi a apreciar uma Guinness antes mesmo de bater meio dia no relógio!

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Guinnes Storehouse

O local é muito mais que uma fábrica, como muitos descrevem, ele é um museu, totalmente interativo e divertido.

Começamos por entender o processo de fabricação da cerveja stout mais consumida no mundo.

O tipo de cerveja stout é a cerveja escura, essa cor vem da torrefação da cevada, que muitas vezes deixam a bebida com um amargor, lembrando o sabor do café. Mas essa não é uma regra, podemos encontrar por aí muitas cervejas stout com um sabor adocicado

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Guinnes Storehouse

Ainda no mesmo piso, podemos passar a mão em um tanque cheio de cevada e sentir a textura do grão que origina a Guinness. Para cada um dos ingredientes da cerveja, uma breve história e também a explicação de como é introduzido no processo de fabricação. Além disso podemos ver e até sentir o aroma de cada um deles.

Você sabia que são vendidas 10 milhões de pints de Guinness por dia no mundo tudo?

O próximo piso é dedicado para a história do fundador e sua família. Momento em que descobri a curiosidade mais interessante dessa marca: em 1759, Arthur Guinness assinou o contrato de locação da fábrica da Guinness por 9.000 anos, pagando o equivalente à R$120,00 de aluguel por ano. Da para acreditar nisso?

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Contrato da Guinness

Passamos então a compreender melhor a história da marca. Conhecer os seus mascotes e até mesmo voltar no tempo e ter contato com as principais propagandas da marca.

As campanhas publicitárias foram tão boas que na década de 20 saiu alguns depoimentos de pessoas dizendo que se sentiam melhor depois de beber uma pint de Guinness. Com base nisso foi criado o slogan: Guinness é boa para você!

Após essa campanha surgiram inúmeros boatos (que escutamos até hoje) de que a cerveja da força e vale por uma refeição. O que não é verdade, mas claro isso nunca foi desmentido pela Guinness.

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Guinnes Storehouse

O trabalho de publicidade foi tão bem feito que em 2014, foi eleita a sétima marca de cerveja mais valiosa do mundo

E agora que já sabemos tudo sobre a Guinness é hora de partir para a parte prática do negócio, vamos degustar e aprender a beber corretamente a cerveja.

Viver a experiência Guinness com certeza foi a melhor parte!

Iriamos começar a brincadeira com os nossos cinco sentidos. Passamos pela fase do olfato, e assim que entramos em uma sala que parecia de outro planeta fomos direto nos totens que liberavam os aromas da cerveja, sim de novo e mais intenso.

Em seguida a sala toda branca e com uma excelente iluminação brincou com a nossa visão e nos provou que a cerveja não é preta. Acredite se quiser, ela é vermelha!

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Guinnes Storehouse – Sala de experiência

Os minis copinhos de Guinness estavam expostos em um balcão, quando fomos convidados a cada um pegar o seu. Sentimos a temperatura da cerveja e seguimos para a próxima sala, onde iríamos provar a bebida da maneira correta. 😉

Com calma, enquanto a cerveja descansava, em um lugar adequado, para que ela não esquentasse em nossas mãos, ouvimos as explicações de como saborear a bebida e de gole em gole, lentamente e goles longos fomos descobrindo uma outra Guinness.

E então logo de caro aprendemos que não se deve “bicar” a cerveja, e sim dar um gole generoso bebendo espuma e líquido. Já com a cerveja na boca a orientação era para que a gente não engolisse e sim passasse a bebida por toda a boca para ativar as nossas papilas gustativas.

Mas não basta saber beber e apreciar, é necessário que a cerveja seja tirada da maneira correta. Então, lá fomos nós para a nossa aula: como tirar a mais perfeita pint de Guinness!

A cremosidade depende exclusivamente desse momento. Sendo assim, tenho que concordar que a maneira correta de tirar o chopp faz toda a diferença na experiência.

Para ler mais dicas sobre Dublin: Clique aqui!
Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Guinnes Storehouse

O prédio ainda oferece três restaurantes. Um clássico Pub Irlandês: Arthur’s, com comidinhas clássicas desse tipo de estabelecimento. Uma opção de fast food, com sanduíches, saladas e frutas e por fim um bar no alto do prédio com vista 360° para a cidade de Dublin.

Eu acabei provando o pub, achei que seria o mais correto uma vez que eu estava na Irlanda. O local não é ruim, mas também não é excepcional. Não foi uma refeição surpreendente, acabei optando por um hambúrguer que estava mediano. Além do que eu achei o espaço bem fora da realidade de um Pub, quem já visitou um sabe muito bem que esse tipo de lugar no remete a locais aconchegantes, já esse no caso tinha cara mesmo de restaurante.

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Pub Arthur’s Guinnes

O bar 360° não tem muitas opções de comida, ele é um bar. O lugar mais concorrido do prédio. Caso queira desfrutar de uma Guinness com vista para a cidade, tenha paciência! 

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Bar Guinnes Storehouse

Para comprar os tickets com antecedência, existem duas opções de tickets:

STANDARD

É a opção mais “básica”. Você terá acesso a todos os andares do prédio e para começar você pode optar por pegar o áudio tour que tem opção em português.

Na entrada do seu passeio receberá um ticket que te dá direito a uma pint de Guinness.

Você pode escolher utilizá-lo em uns dos bares espalhados pelo prédio, ou para viver a experiência de tirar a mais perfeita pint da sua vida (assim que tirar, ela é toda sua).

Recomendo que você passe inicialmente pela experiência de como aprender a apreciar uma Guinness para só então partir para a fase de como tirar a pint de Guinness. Faz toda a diferença. 😉

Reserve algo como 2 horas para esse passeio e seja feliz!

CONNOISSEUR EXPERIENCE

Essa é uma experiência que recomendo para quem curte mesmo a cerveja!

O Chris, que é fã quis fazer a experiência. Adorei a ideia, pois ele poderia me contar para colocar no blog.

Além de passear e conhecer tudo que a opção Standard oferece, a connoisseur experience consiste em você provar 4 cervejas da marca. Acompanhado de uma bela aula sobre cada uma delas (em inglês).

  1. Guinness Draught – Essa é a Guinness que todo mundo conhece, embora seja a cerveja mais famosa da companhia ela é relativamente nova. Foi lançada em 1959 para comemorar o aniversário de 200 anos em que Arthur Guinness assinou o contrato de arrendamento de 9.000 anos.
  2. Guinness Original – Como o nome já diz, uma cerveja com descendente direto da receita original.
  3. Dublin Porter – Uma cerveja histórica dos anos 1800 que foi reinterpretada com uma nova fórmula.
  4. Guinness Foreign Extra Stout – É uma cerveja feita para a exportação, já que original altera o sabor ao decorrer de longos trajetos.
Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.
Connoisseur Experience

Com hora marcada, e após cerca de duas horas de passeio pelo museu o Chris partiu para a sua aula. Enquanto isso eu aguardei ele no no pub.

Foram uma hora e meia de aula, e ele voltou com o sorriso de orelha a orelha. Não só pela quantidade de álcool ingerida, mas sim pela experiência de aprofundar um pouco mais no conhecimento de uma cerveja que ele gosta tanto.

Além do que, provou algumas cervejas históricas e de quebra levou duas de brinde.

Homem é homem e ele economizou nas palavras e resumiu a experiência contando quais foram as cervejas que ele provou (já mencionadas acima). Também não deixou de mencionar a atenção que recebeu do sommelier de cerveja que sanou todas as dúvidas do divertido grupo de 10 pessoas.

A Guinness não tem fama só nos bares e pubs,  a cerveja também tem grande importância na gastronomia. O prato mais clássico da Irlanda: ensopado de carne com batata, leva doses da cerveja favorita irlandesa.

Fica a dica: a bebida é excelente é boa para amaciar carne e dar sabor. Se você é do tipo exótico, dizem que a cerveja dá um sabor especial para o sorvete de baunilha.

Recomendo que você compre o seu ticket por aqui. Evite filas e agende o horário da sua visita. 😉

Salve esse post da experiência Guinness para ler mais tarde.

Ir para a Dublin e não vivenciar a experiência da Guinness é deixar o passeio incompleto. O Museu é totalmente interativo, curioso e interessante. Vale a pena para os amantes ou não da cerveja.

1 comment

  1. oi Maytê… sabe que adoro este tipo de passeio?! Mesmo quando não sou super fã da bebida. Tenho certeza (e depois desse texto mais ainda) que se um dia eu visitar a Irlanda, vou querer visitar a fábrica da Guinness. beijocas

Deixe uma resposta