Antiga capital de Malta, Mdina é conhecida por ser sedutora e misteriosa. Recebe o título de cidade do silêncio, ao anoitecer, quando a luz das estrelas e da lua iluminam as ruelas da pequena cidade amuralhada.

Os fenícios chamavam de Malet que significava lugar de refúgio. Até que os árabes mudaram para a atual Mdina que é a definição de uma cidade amuralhada. Os dois se encaixam perfeitamente para essa cidade que está no ponto mais alto de Malta e tem vista total da ilha.

Mdina é um bate-volta perfeito desde Valletta, e o passeio pode ser combinado com outras cidades vizinhas.

navigate to this site http://alvinbondsii.com/10-songs-help-depression/?relatedposts=1 Leia nosso guia completo sobre o que fazer em Malta

O caminhar pela Mdina

Talvez essa seja a principal atração da cidade, não estou desmerecendo a Catedral de Mdina, longe de mim. Mas de fato, flanar entre as ruelas de muros altos e descobrir uma cidade cor de mel foi a minha atividade preferida no curto período que passei por Mdina.

Não preciso te dizer qual rota você deve seguir, apesar de parecer um labirinto, são poucas as opções de caminhos a seguir. Ao atravessar o portal da cidade praticamente todas as ruas te levarão ao balcão com vista de Malta, se planeje para estar por lá perto do pôr do sol, dizem que é imperdível. Infelizmente pra mim não rolou!

Medina, em Malta

A cidade parece que foi construída para os amantes de um belo registro para o Instagram. As portas coloridas, os arcos verdes e as flores de cores vivas fazem a alegria dos que adoram uma fotinho conceito.

Mdina, Malta

O título de cidade do silêncio vem pela calmaria que Mdina se transforma ao cair da luz do dia. Momento em que os turistas se vão e restam poucas pessoas passeando pelas ruas da cidade.

Dizem que a noite a cidade cor de mel ganha uma coloração irresistível, os becos se convertem em lugares místicos. Se for noite de lua cheia é só escolher o melhor restaurante com área externa e fazer dessa a melhor noite da sua viagem.

Onde comer na Mdina

Fontanella Tea Gardens é o restaurante mais conhecido por lá. Com terraça, uma boa carta de vinhos e o título do melhor bolo de cenoura do mundo, será? Chegando lá, fila e o calor me fizeram desistir rapidamente do “melhor restaurante da Mdina”.

Coogi’s Restaurant & Tea Garden, foi a segunda opção, sem sombra de dúvidas uma escolha acertada. Também com vista, boas opções de vinhos e comida local. De entrada um misto de comidas típicas: Linguiças locais, queijo de Gozo, azeitonas (divinas) da Ilha, alcachofra e uma espécie de patê. Para o segundo, fomos de massa, escolha acertada para barrigas famintas.

Atrações da cidade

Já disse que a melhor atração da Mdina é caminhar entre as ruelas, mas existem algumas outras opções também.

Mdina, Malta
Catedral de Mdina

Catedral de Mdina é dedicada ao apóstolo Paulo. Assim como a Catedral de Valletta (leia aqui sobre: o que fazer em Valletta) em Mdina o piso do local é todo revestido por lápides de mármore. O teto contém um afrescos contando a vida do apóstolo.

Mdina que já foi cidade dos nobres conta com inúmeros palacetes particulares. Se você é do tipo que adoro voltar no tempo e descobrir como viviam e como eram as casas no passado te convido a conhecer o Palácio Falson. Antiga residência medieval de um artista, estudioso e também um colecionador de arte e objetos históricos.

Mdina, Malta
Palácio Falson

Como chegar

Mdina está apenas 12 km de Valletta. De carro são cerca de 20 minutos e não tem erro, o que não falta são placas até o destino.

Outra opção é pegar o transporte público ou também ônibus como Hop on Hop off.

Como eu estava de carro, aproveitei o dia na cidade de Mdina para combinar com duas outras atrações na ilha. No primeiro horário do dia eu segui até a Gruta Azul (post em breve) e no final do dia segui para Mosta.

Mosta tem apenas uma única atração interessante, o Mosta Dome. Devido ao seu tamanho vai encontrá-lo de longe, afinal é considerado a terceira maior cúpula da Europa. Além do tamanho, o que a torna especial é o possível milagre que ocorreu no seu interior.

Ao longo da Segunda Guerra Mundial, a cidade sofreu inúmeros bombardeios e um deles chegou a cair no interior da igreja. Por sorte (ou milagre) a bomba não explodiu, o local estava cheio, com mais de 300 pessoas que tentavam se abrigar contra os ataques. Ninguém ficou ferido. Hoje é possível ver uma réplica da bomba no interior da igreja.

Recomendo o passeio até a pequena e charmosa cidade murada.

Mdina, Malta

Malta é uma das zonas com maior concentração histórica do mundo. Descubra a história de Malta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.