A magia do Mont Saint Michel atrai milhares de curiosos que querem ver a dança da maré transformando a cidade fortificada em uma ilhota perdida no meio do mar. Como se não bastasse este fenômeno raro, a beleza da abadia que foi construída no cume do Monte de São Miguel serve de imã para os turistas que chegam ao pé do monte e descobrem a caminhada que lhes aguarda.  

Descobrir este lugar pitoresco da França não é tão simples, requer planejamento e compreensão de como funciona o local. Então confira tudo o que você precisa fazer para conhecer o buy antabuse tablets buy viagra edinburgh  Mont Saint Michel.

O que fazer no Mont Saint Michel

O que você precisa saber antes de visitar o Mont Saint Michel

Não é um passeio qualquer e por isso recomendo muito planejamento e organização para esse dia. Primeiro você p-r-e-c-i-s-a saber que o Mont Saint Michel não fica ilhado todos os dias. Este é um fenômeno considerado raro que acontece poucas vezes no ano, sendo assim se você quer ver ele completamente ilhado é necessário acompanhar as datas das grandes marés, e claro, observe os horários para que nada de errado nesse dia.

Não preciso nem dizer que esse é o período em que todo mundo gostaria de visitar o local, sendo assim, se você faz questão de conhecer Mont Saint Michel na sua versão ilheta, corre para se planejar e fazer suas reservas.

Calma lá! Se você não conseguir visitar o local no período das altas marés nem tudo está perdido. Você ainda tem chance de ver a maré subir e descer e ver a tão sonhada paisagem do monte sendo refletido na água.

O que fazer no Mont Saint Michel

A maré sobe e desce todos os dias. Tem dias que sobe mais e dias que sobe menos. Acompanhe dia a dia pelo calendário que te mostra como serão as marés dia a dia, ao longo do ano, acompanhe os horários em que ela começa e termina o movimento. O Coef significa a altura que a maré chegará. Quando eu visitei o coef era de 49 e adianto, isso é baixo. =x Recomendo, se possível, se planejar para pegar algo acima de 80.

O que fazer no Mont Saint Michel

Bom, compreendido como funciona a maré você precisa entender como funciona a infra-estrutura e logística do local.

Infra-estrutura e logística do Mont Saint Michel

Existem algumas opções de hospedagem dentro das fortificações do Mont St. Michel, mas não recomendo. Para chegar até qualquer lugar dentro das fortificações é necessário caminhar por ruazinhas de pedra e dependendo da localização subir, subir e subir. Não entra carro no local.

Existe uma passarela de 2 km que separa a cidade fortificada de Mont Saint Michel e uma vila fechada com estrutura de hotéis, restaurantes e até um pequeno shopping. Pela passarela, só passam carros autorizados e o ônibus que leva os turistas. O ônibus funciona das 7:00 às 00:00 e é de gratuito. Porém, para aqueles que não estão hospedados nesta área, devem parar em um estacionamento ainda mais distante, caminhar até o ponto de ônibus, ou seguir caminhando mesmo, como muitos fazem.  Os ônibus vão e vem a cada 15 minutos.

O que fazer no Mont Saint Michel

Eu fiquei hospedada no Hotel La Digue. O primeiro hotel da vila, com vista para o Mont Saint Michel. Tive o prazer de tomar dois cafés da manhã com uma vista espetacular.

Só vi vantagem em me hospedar lá. Acordamos cedo para ver o sol nascer, adentramos as fortificações do Mont Saint Michel enquanto ainda estava vazio, pegamos o ônibus com apenas mais um casal dentro. Conhecemos todo o local tranquilamente, voltamos para hotel, descansamos um pouco, voltamos para as fortificações para assistir o pôr do sol, jantamos por lá e voltamos tarde da noite para o nosso hotel. Tudo muito cômodo, tranquilo e no nosso tempo.

Sendo assim eu sinceramente recomendo a hospedagem dentro da cancela.

A experiência pelo Mont Saint Michel

O lugar é mágico e chegar lá, dar uma voltinha e ir embora não é o suficiente. Vai por mim e faça o pacote completo. Sem sombra de dúvidas eu recomendo, passe uma noite no local e dedique 24 horas para explorar o Mont Saint Michel.

Eram 7:30 e eu já me encontrava no café da manhã do hotel. Que teoricamente seria com vista para o monte, se não fosse a neblina que acordou junto comigo e encobriu por completo o grandão. No dia seguinte consegui o meu café da manhã com vista. 😉

Não desistimos e do limão fizemos uma limonada. Subimos o drone e fizemos imagens incríveis por cima da neblina.

O que fazer no Mont Saint Michel

Seguimos para o monte, por volta das 8:00 já estávamos dentro das fortificações. Aquele lugar estava inteirinho para nós dois, ou praticamente. Algumas outras pessoas também estavam em busca da foto de um local vazio e tranquilo. Cada passo um click, com apenas uma ruela entre a parte baixa e a parte alta eu segui fotografando tudo o que era possível. Ao chegar na parte alta e me debruçar sobre os muros me senti no céu! A neblina ainda estava lá e dessa vez mais baixa do que nós, encobrindo toda a praia e deixando o lugar ainda mais fascinante.

O que fazer no Mont Saint Michel

Seguimos para a entrada da abadia, que abre as 9:30, com os nossos tickets em mãos (adquiridos com antecedência) furamos fila de maneira honesta e passamos na frente de dois grupos de chineses e mais um de japoneses (uffa que alívio).

Compre seu ticket online.

A Abadia

Tudo começou quando Arcanjo San Miguel começou a fazer aparições no sonho do bispo Avranches, pedindo a construção de um local de adoração em sua homenagem. Após a terceira aparição foi construído um pequeno oratório dentro de uma caverna em homenagem ao San Miguel. Hoje exposto no topo da abadia de Mont St. Michel, representa a vitória das forças, do bem contra o mal e no juízo final é quem leva as almas para serem pesadas. É considerado o guardião do reino da França.

O que fazer em Mont Saint Michel

De um pequeno oratório, San Miguel ganhou uma capela e foi no ano de 966 que os monges beneditinos fundaram a Abadia. Mont Saint Michel começa a ser conhecido em todo o reino pelos milagres de San Miguel que não tardou muito para se transformar em um centro de peregrinação fundamental na idade média. As doações dos peregrinos ajudaram a aumentar as dependências da abadia que ganharam espaços para abrigar peregrinos e acolher os fiéis.  

Hoje em dia é possível visitar cerca de 22 salas da abadia, entre elas o refeitório, dormitório, sala de leitura e claro a igreja e o claustro com sua bela vista. As inúmeras reconstruções do local, faz da abadia uma construção com diferentes estilos arquitetônicos.

O que fazer em Mont Saint Michel
Claustro da Abadia

A localização do Mont Saint Michel dificultava as invasões, mas foram os peregrinos que ajudaram a proteger o local sagrado e foi na Guerra de Cem anos que o local ganhou as suas fortificações que estão lá até hoje. É considerado um lugar bem protegido, pela fortaleza e pelo mar.

O que fazer em Mont Saint Michel

Após ter sido considerado símbolo nacional de resistência contra os Ingleses o local começa a entrar em decadência, por falta de interesse da parte dos religiosos. O local ganha mais alguns cômodos que servem de calabouços para os monges que haviam cometidos delitos. Do período em 1793 até 1863 a abadia se converte em uma enorme prisão com mais de 14.000 detentos.

E após esse triste período da Abadia, a administração de monumentos históricos passou a cuidar do local e se preocupar com as restaurações para manter esse importante monumento da frança.

A Vila

Quando saímos da abadia, por volta das 11:00 da manhã eu quase não reconheci o lugar. Aquele mesmo lugar que eu havia passado às 8:00 da manhã estava um verdadeiro formigueiro. Fiquei em choque! Muita, muita, muita gente mesmo. Agradeci por ter tido a oportunidade de ver o local ainda vazio e conseguir enxergar alguma coisa.

A vila ainda guarda os traços medievais, entramos em um café pela rua principal e saímos dele sentido ao muro e foi por lá, um lugar aparentemente mais tranquilo que continuamos a nossa caminhada e exploração do local. A essa altura já desanimamos um pouco com a multidão e por sorte já havíamos visto tudo o que era possível. Então, optamos por sair das fortificações e ir caminhar na praia e fazer belíssimos registros do lugar.

Todo cuidado aqui é pouco. Primeiro existe sim uma certa dificuldade em caminhar por lá, já que o lugar pode estar molhado dependendo do nível da maré horas antes. Não é recomendado se afastar muito, já que a maré pode mudar e começar a subir. Ficamos bem próximo da passarela o que foi mais do que suficiente para apreciar e fotografar.

O que fazer em Mont Saint Michel

Almoçamos por lá e até cogitamos a possibilidade de ir até Saint Malo, uma pequena vila próxima de Mont Saint Michel. Mas corríamos sério risco de perder o pôr do sol, seguimos para o hotel descansar e voltamos às 17:00 para os pés do monte para assistir a um verdadeiro espetáculo. Sou a louca do pôr do sol e esse foi realmente deslumbrante.  

O que fazer em Mont Saint Michel

Omelettes de Mont Saint Michel

O que fazer em Mont Saint Michel

Os omelettes de La Mère Poulard já viraram símbolo do lugar. Quando retornei da minha viagem à Normandia, o que mais me perguntaram foi: E o omelete, é bom mesmo?

Antes de tudo, me permita contar rapidamente o porque o omelete é tão famoso.

La Mère Poulard, ficou conhecida na época em que servia o tal do omelete para os peregrinos que passavam pelo Mont Saint Michel e que muitas vezes ficavam ilhados no local. Por ser uma comida barata e rápida de se fazer o omelete era feito aos montes, assim como os biscoitos de La Mère Poulard que eram distribuídos para as crianças que acompanhavam os peregrinos.

O que ele tem de diferente? O omelete, ainda que seja bem grande, é muito leve e com uma textura muito específica. Parece uma espuma, o que pode agradar ou não o paladar. 

Ele é servido como uma refeição única e você pode escolher um acompanhamento. Vai por mim, ele é muito bem servido. O omelete não é recheado como a maioria que nós conhecemos, ele é um omelete com acompanhamento.

Ainda que seja possível comer em outros lugares, La Mere Poulard oferece o original. Sendo assim, vale a pena a visita para viver a experiência em Mont Saint Michel por completo.

Não se esqueça de fazer a reserva. 😉

Ainda que não tenha conhecido o Mont Saint Michel versão ilhota, voltei feliz e realizada por mais essa experiência na minha vida de viajante. Já disse, mas repito, o lugar é mágico e merece uma visita com calma.

Pertinho de Mont Saint Michel você pode explorar uma vila de pescadores muito charmosa, a charmosa Saint Malo, o pessoal do Fui Ser Viajante passou por lá e contou como é o local.

O que fazer em Mont Saint Michel

Nós visitamos o Mont Saint Michel à convite da Cc Hotels em parceria com o Centre Monuments Nationaux

18 COMENTÁRIOS

  1. Um lugar diferente e inusitado, sem dúvida. Deve mesmo ser um experiência marcante e inesquecível andar por estas paragens. Mesmo não vendo a estrutura ilhada, valeu muito, pelo visto. O claustro da Abadia é lindo e sua trajetória interessante assim como a história do omelete. Só por sua simbologia, o sabor já deve ser diferente dos habituais. bj

  2. Amei seu post, uma verdadeira experiência, cheia de dicas valiosas para aproveitar melhor este destino tão incrível.
    É um dos meus maiores sonhos, ainda hei de conseguir conhecer o Mont Saint Michel e ficar tão fascinada como você, estando alí pessoalmente.
    Que os anjos digam Amém! rsrs

  3. Fomos 2 vezes ao Mont Saint Michel, a primeira fizemos um bate-volta partindo de Paris e foi bem corrido principalmente porque tivemos um erro de entendimento quanto à distância, eram 140 milhas e simplesmente lemos 140km! Alugamos um carro e seguimos. Ficamos tão apaixonados que quando saímos dissemos que iríamos voltar. E isso aconteceu 11 anos depois. Na primeira viagem fomos no outono, da última em pleno verão mas organizamos a data de acordo com a maré. A água subiu bem no comecinho da madrugada, ainda consegui ver um pouquinho dela ao redor do monte. Ao contrário do que você sugere, nós preferimos nos hospedar dentro do monte, queríamos sentir todo o astral e energia daquele lugar mágico e foi maravilhoso, pra nós a melhor opção, o hotel era puro charme e tinha uma vista linda da entrada do monte. É um destino especial que todo mundo deveria ir antes de morrer.

  4. O mont Saint Michel é daqueles lugares que a gente acha que não existem de verdade. Parecem cenários de filmes. Ainda não tive a oportunidade de ir, mas morro de vontade e adorei saber mais sobre esse lugar encantador. Obrigada pelas dicas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.