A magia do Mont Saint Michel – Tudo o que você precisa saber para visitar esse lugar

O que fazer no Mont Saint Michel

A magia do Mont Saint Michel atrai milhares de curiosos que querem ver a dança da maré transformando a cidade fortificada em uma ilhota perdida no meio do mar. Como se não bastasse este fenômeno raro, a beleza da abadia que foi construída no cume do Monte de São Miguel serve de imã para os turistas que chegam ao pé do monte e descobrem a caminhada que lhes aguarda.  

Descobrir este lugar pitoresco da França não é tão simples, requer planejamento e compreensão de como funciona o local. Então confira tudo o que você precisa fazer para conhecer o Mont Saint Michel.

O que fazer no Mont Saint Michel

O que você precisa saber antes de visitar o Mont Saint Michel

Não é um passeio qualquer e por isso recomendo muito planejamento e organização para esse dia. Primeiro você p-r-e-c-i-s-a saber que o Mont Saint Michel não fica ilhado todos os dias. Este é um fenômeno considerado raro que acontece poucas vezes no ano, sendo assim se você quer ver ele completamente ilhado é necessário acompanhar as datas das grandes marés, e claro, observe os horários para que nada de errado nesse dia.

Não preciso nem dizer que esse é o período em que todo mundo gostaria de visitar o local, sendo assim, se você faz questão de conhecer Mont Saint Michel na sua versão ilheta, corre para se planejar e fazer suas reservas.

Calma lá! Se você não conseguir visitar o local no período das altas marés nem tudo está perdido. Você ainda tem chance de ver a maré subir e descer e ver a tão sonhada paisagem do monte sendo refletido na água.

O que fazer no Mont Saint Michel

A maré sobe e desce todos os dias. Tem dias que sobe mais e dias que sobe menos. Acompanhe dia a dia pelo calendário que te mostra como serão as marés dia a dia, ao longo do ano, acompanhe os horários em que ela começa e termina o movimento. O Coef significa a altura que a maré chegará. Quando eu visitei o coef era de 49 e adianto, isso é baixo. =x Recomendo, se possível, se planejar para pegar algo acima de 80.

O que fazer no Mont Saint Michel

Bom, compreendido como funciona a maré você precisa entender como funciona a infra-estrutura e logística do local.

Infra-estrutura e logística do Mont Saint Michel

Existem algumas opções de hospedagem dentro das fortificações do Mont St. Michel, mas não recomendo. Para chegar até qualquer lugar dentro das fortificações é necessário caminhar por ruazinhas de pedra e dependendo da localização subir, subir e subir. Não entra carro no local.

Existe uma passarela de 2 km que separa a cidade fortificada de Mont Saint Michel e uma vila fechada com estrutura de hotéis, restaurantes e até um pequeno shopping. Pela passarela, só passam carros autorizados e o ônibus que leva os turistas. O ônibus funciona das 7:00 às 00:00 e é de gratuito. Porém, para aqueles que não estão hospedados nesta área, devem parar em um estacionamento ainda mais distante, caminhar até o ponto de ônibus, ou seguir caminhando mesmo, como muitos fazem.  Os ônibus vão e vem a cada 15 minutos.

O que fazer no Mont Saint MichelEu fiquei hospedada no Hotel La Digue. O primeiro hotel da vila, com vista para o Mont Saint Michel. Tive o prazer de tomar dois cafés da manhã com uma vista espetacular.

Só vi vantagem em me hospedar lá. Acordamos cedo para ver o sol nascer, adentramos as fortificações do Mont Saint Michel enquanto ainda estava vazio, pegamos o ônibus com apenas mais um casal dentro. Conhecemos todo o local tranquilamente, voltamos para hotel, descansamos um pouco, voltamos para as fortificações para assistir o pôr do sol, jantamos por lá e voltamos tarde da noite para o nosso hotel. Tudo muito cômodo, tranquilo e no nosso tempo.

Sendo assim eu sinceramente recomendo a hospedagem dentro da cancela.

A experiência pelo Mont Saint Michel

O lugar é mágico e chegar lá, dar uma voltinha e ir embora não é o suficiente. Vai por mim e faça o pacote completo. Sem sombra de dúvidas eu recomendo, passe uma noite no local e dedique 24 horas para explorar o Mont Saint Michel.

Eram 7:30 e eu já me encontrava no café da manhã do hotel. Que teoricamente seria com vista para o monte, se não fosse a neblina que acordou junto comigo e encobriu por completo o grandão. No dia seguinte consegui o meu café da manhã com vista. 😉

Não desistimos e do limão fizemos uma limonada. Subimos o drone e fizemos imagens incríveis por cima da neblina.

O que fazer no Mont Saint Michel

Seguimos para o monte, por volta das 8:00 já estávamos dentro das fortificações. Aquele lugar estava inteirinho para nós dois, ou praticamente. Algumas outras pessoas também estavam em busca da foto de um local vazio e tranquilo. Cada passo um click, com apenas uma ruela entre a parte baixa e a parte alta eu segui fotografando tudo o que era possível. Ao chegar na parte alta e me debruçar sobre os muros me senti no céu! A neblina ainda estava lá e dessa vez mais baixa do que nós, encobrindo toda a praia e deixando o lugar ainda mais fascinante.

O que fazer no Mont Saint Michel

Seguimos para a entrada da abadia, que abre as 9:30, com os nossos tickets em mãos (adquiridos com antecedência) furamos fila de maneira honesta e passamos na frente de dois grupos de chineses e mais um de japoneses (uffa que alívio). Compre aqui o seu ticket.

A Abadia

Tudo começou quando Arcanjo San Miguel começou a fazer aparições no sonho do bispo Avranches, pedindo a construção de um local de adoração em sua homenagem. Após a terceira aparição foi construído um pequeno oratório dentro de uma caverna em homenagem ao San Miguel. Hoje exposto no topo da abadia de Mont St. Michel, representa a vitória das forças, do bem contra o mal e no juízo final é quem leva as almas para serem pesadas. É considerado o guardião do reino da França.

O que fazer em Mont Saint Michel

De um pequeno oratório, San Miguel ganhou uma capela e foi no ano de 966 que os monges beneditinos fundaram a Abadia. Mont Saint Michel começa a ser conhecido em todo o reino pelos milagres de San Miguel que não tardou muito para se transformar em um centro de peregrinação fundamental na idade média. As doações dos peregrinos ajudaram a aumentar as dependências da abadia que ganharam espaços para abrigar peregrinos e acolher os fiéis.  

Hoje em dia é possível visitar cerca de 22 salas da abadia, entre elas o refeitório, dormitório, sala de leitura e claro a igreja e o claustro com sua bela vista. As inúmeras reconstruções do local, faz da abadia uma construção com diferentes estilos arquitetônicos.

O que fazer em Mont Saint Michel
Claustro da Abadia

A localização do Mont Saint Michel dificultava as invasões, mas foram os peregrinos que ajudaram a proteger o local sagrado e foi na Guerra de Cem anos que o local ganhou as suas fortificações que estão lá até hoje. É considerado um lugar bem protegido, pela fortaleza e pelo mar.

O que fazer em Mont Saint Michel

Após ter sido considerado símbolo nacional de resistência contra os Ingleses o local começa a entrar em decadência, por falta de interesse da parte dos religiosos. O local ganha mais alguns cômodos que servem de calabouços para os monges que haviam cometidos delitos. Do período em 1793 até 1863 a abadia se converte em uma enorme prisão com mais de 14.000 detentos.

E após esse triste período da Abadia, a administração de monumentos históricos passou a cuidar do local e se preocupar com as restaurações para manter esse importante monumento da frança.

A Vila

Quando saímos da abadia, por volta das 11:00 da manhã eu quase não reconheci o lugar. Aquele mesmo lugar que eu havia passado às 8:00 da manhã estava um verdadeiro formigueiro. Fiquei em choque! Muita, muita, muita gente mesmo. Agradeci por ter tido a oportunidade de ver o local ainda vazio e conseguir enxergar alguma coisa.

A vila ainda guarda os traços medievais, entramos em um café pela rua principal e saímos dele sentido ao muro e foi por lá, um lugar aparentemente mais tranquilo que continuamos a nossa caminhada e exploração do local. A essa altura já desanimamos um pouco com a multidão e por sorte já havíamos visto tudo o que era possível. Então, optamos por sair das fortificações e ir caminhar na praia e fazer belíssimos registros do lugar.

Todo cuidado aqui é pouco. Primeiro existe sim uma certa dificuldade em caminhar por lá, já que o lugar pode estar molhado dependendo do nível da maré horas antes. Não é recomendado se afastar muito, já que a maré pode mudar e começar a subir. Ficamos bem próximo da passarela o que foi mais do que suficiente para apreciar e fotografar.

O que fazer em Mont Saint Michel

Almoçamos por lá e até cogitamos a possibilidade de ir até Saint Malo, uma pequena vila próxima de Mont Saint Michel. Mas corríamos sério risco de perder o pôr do sol, seguimos para o hotel descansar e voltamos às 17:00 para os pés do monte para assistir a um verdadeiro espetáculo. Sou a louca do pôr do sol e esse foi realmente deslumbrante.  

O que fazer em Mont Saint Michel

Omelettes de Mont Saint Michel

O que fazer em Mont Saint MichelOs omelettes de La Mère Poulard já viraram símbolo do lugar. Quando retornei da minha viagem à Normandia, o que mais me perguntaram foi: E o omelete, é bom mesmo?

Antes de tudo, me permita contar rapidamente o porque o omelete é tão famoso.

La Mère Poulard, ficou conhecida na época em que servia o tal do omelete para os peregrinos que passavam pelo Mont Saint Michel e que muitas vezes ficavam ilhados no local. Por ser uma comida barata e rápida de se fazer o omelete era feito aos montes, assim como os biscoitos de La Mère Poulard que eram distribuídos para as crianças que acompanhavam os peregrinos.

O que ele tem de diferente? O omelete, ainda que seja bem grande, é muito leve e com uma textura muito específica. Parece uma espuma, o que pode agradar ou não o paladar. 

Ele é servido como uma refeição única e você pode escolher um acompanhamento. Vai por mim, ele é muito bem servido. O omelete não é recheado como a maioria que nós conhecemos, ele é um omelete com acompanhamento.

Ainda que seja possível comer em outros lugares, La Mere Poulard oferece o original. Sendo assim, vale a pena a visita para viver a experiência em Mont Saint Michel por completo.

Não se esqueça de fazer a reserva. 😉

Ainda que não tenha conhecido o Mont Saint Michel versão ilhota, voltei feliz e realizada por mais essa experiência na minha vida de viajante. Já disse, mas repito, o lugar é mágico e merece uma visita com calma.

O que fazer em Mont Saint Michel

Nós visitamos o Mont Saint Michel à convite da Cc Hotels em parceria com o Centre Monuments Nationaux

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.