Schwäbisch Hall – Alemanha

Schwäbisch Hall

Em pleno século XXI, falar em riqueza é pensar em ações. Nas grandes companhias espalhadas pelo globo ou até mesmo negócio familiares centenários. Provavelmente, você nunca ouviu falar de uma cidadezinha chamada Schwäbisch Hall. Uma cidadela de cunho histórico enorme devido à extração de sal. Com certeza um excelente passeio com as crianças ou mesmo uma volta romântica a dois, não precisando de mais de um dia.

Pode não parecer, mas durante muitos séculos, este pozinho branco enriquecia quem o possuísse ou mesmo o transportasse entre os 4 cantos da Europa. Schwäbisch Hall está localizada no sul da Alemanha na A6, no caminho entre Nuremberga e Mannheim. Localidade perfeita não só para a extração do sal, mas também para a comercialização. A cidade, na época vilarejo, se tornou realmente conhecido a partir de 1176 com a finalização da Igreja de São Miguel. Situada no coração da cidade em uma leve colina, sua fachada é imponente e se manteve intacata até hoje. Empresta no verão seus 56 degraus para apresentações teatrais ao ar livre, quando a cidade é então invadida por turistas.

De 500 a.C. até 1924, o principal fator econômico de Schwäbisch Hall se deu intensamente pela extração de sal. Por incrível que pareça a cidade está longe de estar localizada no litoral ou mesmo próximo de algum lago específico. O sal na realidade era extraído de um depósito subterrâneo. Por muitos e muitos anos, o sal possuiu mais valor que o ouro, por ser o único método de conservação dos alimentos. Fora inclusive chamado de ouro branco por muitos anos.

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Leia também: Rothenburg ob der Tauber – Alemanha

Mais especificamente, a extração era feita através da coleta de água, a qual era evaporada até restar somente esta substância branca, pura e cristalina. O material era então vendido aos mercadores que por ali passavam ou trocadas por Heller, moeda de prata fundada pelo povoado e utilizada a partir do século XII. Por simplesmente dar nome à moeda, já dá para confirmar que Schwäbisch Hall era bastante farta. A riqueza deste período está evidenciada e marcada por todo o centro intacto da cidade.

Apesar de seus edifícios de pedra, a arquitetura medieval contrasta com a modernização do século XXI. Um exemplo típico é a biblioteca localizada próxima à Igreja e construída toda de vidro. Dentro, os mais diversos títulos desde técnicos até os romances mais belos de diversas décadas, demonstrando as posses da população local.

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Um dos hotéis mais luxuosos da região se encontra às margens do rio Kocher, o qual faz um recorte extremamente belo e perfeito pela cidade antiga. Com uma maravilhosa vista para o centro antigo e uma piscina estonteante, o Hotel Hohenlohe possui 4 estrelas e foi inteirinho modernizado. Perfeito para aquela escapada da cidade. Se não puder se hospedar neste belíssimo hotel, caminhe às margens do rio e observe o contraste das mais belas casas ancestrais, da majestosa ponte de pedra, da passarela de madeira sobre o rio e do hotel contemporâneo. É de tirar o fôlego.

Atualmente, a cidade mantém seu poder, por dar lar ao conglomerado de indústria de embalagens da Alemanha. Conhecida por Packaging Valley, é o principal polo industrial de produção de máquinas deste segmento.

Leia também: Os vilarejos de conto de fadas – Alsácia – França

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Como forma de esconder sua riqueza ou mesmo grande parte do seu sal, o centro antigo da cidade é interligado por galerias subterrâneas, as quais são abertas para a visitação uma vez por ano.A caminhada pelos túneis clandestinos é pura diversão, principalmente pois não necessariamente o comércio acima é o dono da galeria. Em outras palavras, você está abaixo de um restaurante, mas na realidade é de propriedade da farmácia ao lado. Alguns estabelecimentos, bares e restaurantes fazem uso destas cavernas, como é o caso do restaurante grego Alt Hall, o qual possui 3 níveis abaixo do solo e aloca subterraneamente a maior parte de suas mesas.

A comida local é de extrema qualidade e bastante farta. Grande parte dos produtos são semeados e colhidos nos campos da cidade. O que potencializa o sabor da culinária local. A região é ainda conhecida pela suculenta carne de porco, proveniente de uma raça um tanto quanto engraçada de cores: branca, rosa e preta. Se esta for a sua praia, peça um chopp Meistergold e escolha uma das opções no Restaurante Schuhbäck. Mas por favor experimente o sorvete de creme com calda caseira de frutas vermelhas, é irresistível. Se a sua pegada for um italiano, a família D’Amelio não irá te decepcionar no restaurante La Casa Toscana.

Por mais que Schwäbisch Hall esteja situada em uma das melhores autoestradas da Alemanha, indico que vá pelas estradas vicinais. Irá se apaixonar pela maior ponte da Alemanha: Kochertalbrücke. Com 185m de altura e 1128 m de comprimento, faz parte da A6.Porém já te digo pela autopista é praticamente impossível notar sua grandiosidade. Foi finalizada em 1979, custando na moeda atual 80 milhões de euros e é uma riqueza dos tempos modernos.

Leia também: Estrasburgo – França

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Schwäbisch Hall trata-se de um vilarejo para nós brasileiros, pois possui pouco mais de 35 mil habitantes. Já na terra da batata é considerada uma cidade, nomeando a região metropolitanaem que se situa.

Óbvio que um local tão rico, é perfeito para fazer compras. Schwäbisch Hall é perfeito para isto, possui lojas de apelo popular, assim como grifes, a maioria ao ar livre. O centro ou mesmo o calçadão pode ser somente acessado a pé e faz da caminhada algo extremamente prazeroso. As lojas estão situadas normalmente em prédios majestosos tombados pela prefeitura e são um colírio para os olhos dos visitantes.

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Durante o verão, os jardins de cerveja, os famosos Biergarten, ficam a beira do Rio e o clima favorece qualquer um a curtir um fim de tarde e um pôr do sol. Já no inverno, o pequenino mercado de Natal, apresenta algumas bebidas típicas a base de vinho e também uma forma de pizza com salmão defumado.

Uma vez por dia é possível realizar um tour guiado, cujo horário varia conforme a estação do ano e permite uma viagem histórica pelas ruelas de Schwäbisch Hall. A cidade, que foi amplamente ocupada pelos americanos após a Segunda Guerra mundial, possui aeroporto e é inclusive sede de um dos bancos mais imponentes e importantes do estado de Baden-Württemberg. Ainda assim, a melhor forma de visitar a cidade é vindo de carro. De onde você quer que esteja. Pois, a cidade é preparada para isto, com estacionamentos amplos e de fácil acesso, sendo alguns exatamente no centro.

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Schwäbisch Hall pode não ser conhecida, mas garanto que é uma típica cidade alemã. Digna de um dia de verão para se deliciar com as cervejas de trigo. Um dia de outono para aproveitar a culinária a base de abóbora. Um dia de inverno para passear pelo centro fotografando a arquitetura colorida com o branco da neve. Ou mesmo para um dia de primavera com a beleza das margens do rio.

Leias Também: Basel – Suíça

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

Como sempre falamos por aqui, se perca. Caminhe e repare pelo caminho que muitas casas, possuem os andares superiores  maiores ou mais largos que os inferiores. Isto porque até poucos séculos atrás o imposto era recolhido pelo valor do terreno, no térreo e não pelos andares superiores. Então, para se ganhar espaço os próximos eram sempre ligeiramente maiores, pagando menos por isto. Note a estrutura das casas. As cores de suas paredes e o contorno de suas portas. Observe suas fachadas. Deixe-se levar para o tempo em que o sal e a riqueza tornavam Schwäbisch Hall um núcleo rico e poderoso.

Schwäbisch Hall
Schwäbisch Hall

 

4 comments

Deixe uma resposta