Lago Titicaca, Copacabana – Bolivia

Quando fecho os olhos e lembro daquele lugar não posso evitar respirar profundo tentando trazer para o presente aquele cheiro de montanha e ar entrando nos meus pulmões, aquele vento gelado nas minhas bochechas e a bizarra sensação da altitude que te diz  que o ar não é suficiente. A beleza ao redor te deixa sem fôlego, e não é para menos! O Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo. São 3800 metros mais pertinho do céu no meio dessa maravilhosa linha branca e cinza que é a cordilheira andina. É impossível não se sentir maravilhado com aquela paisagem que se impõe aos olhos.

Uma das coisas pelas quais eu gosto de viajar é que cada vez que conheço algum novo lugar, também conheço um cantinho dentro de mim que não sabia que eu tinha. Parece que viajar é sinônimo de ir para dentro e descobrir tudo aquilo que se esconde atrás da rotina diária. Ao conhecer o Titicaca, descobri que prefiro a montanha do que a praia, e descobri que, até então, não tinha vivido um frio tão intenso. Também entendi e me maravilhei com a rica historia indígena da cultura Inca, deixei o telefone de lado e me rendi à vida sem wifi.

A cidade que dá  acesso à parte Boliviana do Titicaca se chama Copacabana, mas que de calor e praia não tem nada. É uma cidade que vive para o lago sendo que toda atividade econômica da região vive entorno ao lago: agricultura e turismo principalmente.

Isla del Sol, Copacabana Bolivia
Isla del Sol, Copacabana Bolívia

Chegamos de ônibus desde La Paz e a primeira coisa que fizemos foi procurar transporte e hospedagem para La Isla del Sol, a maior ilha do lago onde tem vários sítios arqueológicos e paisagens incríveis.  Na ilha não tem carros nem motos, internet ou tv a cabo. É um lugar perfeito para se desligar de tudo, se esquecer do seu mundinho e caminhar bastante. Você pode ir por um dia só, faz algumas caminhadas simples e aproveita da paisagem, ou pode fazer que nem a gente: fica lá por vários dias, chegando num lugar (Sul da ilha) e saindo por outro lado (norte da ilha). Esse tipo de programa permite percorrer toda a ilha caminhando de uma porta a outra. São limitados os barcos que te levam desde Copacabana para a Ilha e por isso recomendamos que se planejem bem para que não fiquem ilhados no momento de regressar.

Confira como foi nossa passagem por La Paz e nossa travessia pelo Deserto de Uyuni

6
Lago Titicaca, Bolivia

Tenha cuidado também com o estado físico e a localização dos hostels. Quando cheguei fiquei fascinada pela montanha e as escadinhas para subir ate o topo, mas depois de uns 20 minutos a minha fascinação virou sofrimento. O nosso hostel tinha a melhor vista do lago, mas pelo mesmo motivo era estava no topo da Ilha. Eu perdi a conta de quantas escadas subi e bem na metade comecei a passar mal, dor de cabeça e tontura, dor de costas pela mochila e falta de ar, foram os sintomas que me obrigaram a aceitar ajuda de um local que se ofereceu a carregar a mala por troca de alguns bolivianos. Meu anjo!

O nosso hotel era lindo, muito colorido e de pessoas muito gentis. Chegamos lá e nos deparamos com todo mundo parado na frente da tv assistindo a clássica novela mexicana Marimar, enquanto esperava ansiosa por uma cama onde puder descansar e me recompor do mal-estar causado pela subida. Se estiver fora de forma, as condições podem ser difíceis e o clima não ajuda nada, então não espere um hotel de luxo, apenas as coisas básicas.

Ver o por do sol é uma das coisas mais lindas e simples para fazer na ilha, se lembre de ir bem agasalhado pois o frio é bem intenso. Uma vez o Sol vai embora, ilumina a parte mais alta da Cordillera Real, aproveite os últimos minutinhos de calor e pronto! Você está na hora de voltar antes de se congelar no caminho.

Vista do Topo da Isla del Sol
Vista do topo da Isla del Sol

No dia seguinte a travessia pela ilha tem uma duração de 4 horas, pegamos um clima hostil de vento e chuva mas de lindas paisagens cheias de cores verde e azul. Quando você vai caminhando se cruza com turistas, mas também com nativos que falam idiomas indígenas como aymara ou quechua. É importante que saiba, em alguns lugares você tem que pagar uma taxa ou pedágio para passar de um lugar ao outro, nada muito caro.

5
Porto da Isla del Sol, Bolivia

Após chegar ao vilarejo do lado norte da ilha, nos deparamos com galinhas e porquinhos pretos caminhando como se fossem cachorros na rua brincando no barro. Bem aí espera do nosso barco de volta para Copacabana. Enquanto não embarcávamos ficamos um tempo sentados em um degrau contemplando o movimento da cidade ao redor – os moradores locais, todos eles com suas roupas coloridas e chapéus, crianças e animais brincando e se misturando com loiros europeus que fazem parte do espetáculo, e ai você vê como a vida acontece num lugar onde nunca imaginou estar. Pessoas com uma cultura muito rica e diferente da nossa, pessoas que sentem orgulho da sua raça e não tem a necessidade de aparentar ser outra coisa.

Copacabana, Bolívia
Copacabana, Bolívia

Na volta para Copacabana ficamos num hotel, quentinho e com acesso ao wifi. Nada do outro mundo, mas perto da ruazinha  principal da cidade, onde se pode encontrar de tudo: Farmácia, casas de câmbio, restaurante, lembrancinhas, bares, etc. Tudo em uma onda hippie e de mochileros…

No dia seguinte aproveitamos para caminhar pela cidade e conhecemos a Catredral de Copacabana, uma igreja grande, pintada de cor branca muito bonita onde tudo local e turista assiste a missa e faz oferendas. Na tarde, com mochila pronta e passaporte na mão subimos no ônibus com destino a Puno, a cidade fronteiriça peruana que divide a guarda do lago. Chegou a hora de falar tchau para Bolivia, chegou a hora de olhar as fotos gravadas na câmara e sorrir por cada aventura vivida no pais das alturas; Calor, frio, deserto, água, planície, cordilheira… Um pais que sem duvida tem muito a oferecer aos amantes das viagens e da natureza. Muchas gracias Bolivia!

 

Copacabana, Bolívia
Copacabana, Bolívia

A nossa viagem continuou por: PunoCuscoValle Sagrado e Machu Picchu

2 comments

  1. Tem coisa mais inspiradora do que ler esse relato no aeroporto, enquanto aguardo para embarcar nessa aventura? A Isla del Sol, seus mistérios e rituais já ganharam meu coração pelas lendas. As fotos do post garantiram que vai ser tão bonito quanto emocionante! Não vejo a hora 💙
    Ps: meu hotel também é lá na parte alta, depois dos vários degrauzinhos haha

Deixe uma resposta