Verona, uma cidade romântica!

Ah, Verona! Nossa, só de pensar já amolece meu coração e me remete à paixão pela cidade. Dá vontade de colocar aquela música romântica que te leva para o mundo da imaginação. Foi com certeza amor a primeira vista. Se você é um aficionado por livros, a cidade é palco para a belíssima história de Shakespeare, se é um tanto cinêfilo, quanto eu, vai lembrar de Cartas para Julieta (2010). Fato é que Verona conquista cada um dos turistas que por lá passam e não por menos, a cidade possui inúmeros pontos turísticos, em suma maioria acessados facilmente a pé e está extremamente bem localizada: menos de uma hora de Veneza, um pouco mais de Milão e ao lado do Lago de Garda, o maior da Itália.

Cortada pelo rio Ádige e localizada na região do Vêneto, é uma cidade bastante jovem com quase 260.000 habitantes. Fundada 550 anos antes de Cristo e tendo se tornado somente colônia romana a partir de 89 a.C., possuiu extremo prestígio pelos séculos consecutivos. Os arcos, construções típicas da cidade e do período romano, estão por todos os cantos e ruas. São perfeitos e totalmente diferentes entre si por possuírem detalhes, contrastes e certo desgaste natural. Não há como não reparar e tentar imaginar como transitavam as pessoas em certo tempo do passado.

A história da cidade é extensa e visível nas paredes das residências. Por estar ao norte da Itália, possui fatos em maioria ligados com movimentações militares ou mesmo sendo abrigo para armas e munições. A forma como o Rio abraça a cidade, assim como a geografia do centro antigo e também os muros demonstram a importância para o desenvolvimento da população européia que Verona já possuiu. É uma das cidades italianas, com melhor preservação de edifícios romanos, dos quais grande maioria foram destruídos no terremoto de 3 de janeiro de 1117.

Arcos de Verona
Arcos de Verona

A Arena de Verona, palco de shows, peças teatrais e operas, foi erguida cerca de meio século antes do Coliseu, em Roma, com capacidade na época de quase 30.000 pessoas. Com formato oval e com capacidade atual reduzida pela metade, atualmente é uma das estruturas de seu tipo arquitetônico mais bem preservadas no mundo. Imponente e toda de pedra, está localizada na Piazza de Bra, uma das mais movimentadas e turísticas da cidade.

Foi construída no século I d.C. e é aberta para visitação o ano todo. Devido aos frequentes concertos e peças musicais, não é de se espantar a quantidade de caminhões de sons e a movimentação intensa ao seu redor. Por isto, não fique decepcionado se ao tirar fotos a imagem fique de certa forma poluída. Lembre-se: à proximidade com cidades tão intensamente visitadas como Veneza e Milão, faz de Verona um must mesmo que de passagem, lembrando que a cidade é facilmente acessada de trem ou mesmo de carro. Observação: devido à grande quantidade de turistas na Arena, tome sempre cuidado com os seus pertences, nunca é demais certo.

Arena - Verona
Arena – Verona

Próximo à Arena está a região de compras de Verona. Até mesmo se você detestar fazer compras, que diga-se de passagem é o meu caso, não vai resistir a dar pelo menos uma olhada. Com excelentes lojas, atendendo a todos os gostos, a Via Mazzini é exuberante e bastante movimentada. Falar inglês é uma das opções, mas algumas lojas vão arriscar aquele portunhol. E com alguns minutos de caminhada, qualquer mulher ficará enlouquecida e os homens tentados com as grifes italianas.

Minhas expectativas para Verona não eram grandes, pelo contrário. Romântica que sou, a cidade respira amor. Caminhando pelas ruelas, chegamos à Casa de Julieta. Quando olhei o portão, me parecia uma casa qualquer, entretanto com mais atenção, já se nota as paredes assinadas por inúmeros amantes de todos os cantos do mundo. Ao fundo, a estátua de bronze de Julieta abaixo da varanda é encantadora. A casa é atualmente um museu, que trata não somente da história escrita por Shakespeare muitos anos após a morte de sua personagem principal, mas também de certa parte da história de Verona. O valor do ingresso é de pouco mais de 5 euros e somente com este é possível acessar a varanda. O movimento ao redor da estátua é intenso, e porque não dizer também ao toque de diversos turistas aos seios da donzela, uma vez que diz a lenda trazer sorte.
Giulietta - Verona
Giulietta – Verona
A história do escritor britânico foi escrita alguns séculos após a existência real do amor incondicional entre amantes de famílias rivais. Inclusive, há muitos guias que irão descrever que na realidade o sobrenome Capuletto, provém da família Cappello, bastante influente na cidade na época. Mesmo porque a residência está localizada na Via Cappello. A varanda foi incorporada nas últimas décadas, como forma da cidade reverenciar à história romântica tão bem narrada de Verona. Além dos inúmeros cadeados no portão, os nomes e assinaturas de diversos apaixonados são diariamente pixados na parede.
Varanda de Giulietta
Varanda de Giulietta
Para assim se dizer, a cidade empossou a história dos dois amantes do período medieval de tal forma, que existem rotas apresentando detalhes. Um exemplo é a tomba de Julieta que faz parte de um museu/galeria de pinturas e restaurações antigas e hoje está localizada no Convento de San Francisco Corso, ou melhor, do que sobrou desta já que foi construída em 1230.
Com alguns bons minutos de caminhada, é possível chegar ao sarcófago antigo e conhecer o precioso trabalho de mantenimento de artefatos históricos belíssimos. Obviamente, que devido ao período histórico, não pode-se esperar que haja algo em especial quanto à personagem. Por isto, o valor do ingresso para o museu vale essencialmente para aqueles apaixonados por obras de arte medievais.
Museu - Verona
Museu – Verona
Sendo uma das conexões da cidade nova para o centro histórico, a ponte do Castelvecchio é imponente e feita de pedra, finalizada em 1356. Atravessar é somente possível a pé e te digo, rende belíssimas imagens da cidade e do Rio Ádige. Atualmente, o Castel Vecchio abriu um museu e é um importante monumento militar. O castelo já foi ulitizado como residência, como brigada militar, sendo parte utilizada como prisão ou mesmo como sede política e econômica da cidade.
Ponte do Castelvecchio
Ponte do Castelvecchio
Um dos pontos principais da cidade é o Teatro Veronese. Mesmo à distância, a arquitetura chama a atenção por ser de certa forma na subida do morro e com ar bastante desgastado. talvez seja por isto que durante a nossa visita, parte dele estava coberto com lona e em reforma. Situada à margem do rio, o teatro peculiar foi construído no primeiro século D.C. Devido aos diversos governantes e períodos políticos divergentes (entre si), o teatro caiu por diversos séculos em desuso, sendo inclusive por certo tempo sendo utilizado como residência. Somente no século XVIII, as casas humildes foram demolidas e o teatro parcialmente restaurado.
Embalados ao sabor do famoso Aperol italiano, a Piazza delle Erbe demonstra sua importância pelo seu formato, por ser a praça do mercado central, pelas edificações que a circundam e também pelas estatuas gregas espalhadas por ela. Alguns prédios importantes para a economia medieval estão situados na Piazza que já fora inúmeras vezes reconstruída ou reformada. Atualmente, além de ótimos bares com mesas ao ar livre, há também o mercado popular e algumas lojas de souvenir.

em, falar da comida italiana é desnecessário, pois não há quem não seja apaixonado. Porém você vai se surpreender em Verona, pois a carne típica da cidade é de cavalo. Sim, por incrível que pareça, a maior parte das osterias servem a carne como um prato típico acompanhado obviamente de uma excelente polenta típica. Para aqueles como nós, não tão fãs de especiarias como estas, uma bela polenta com gorgonzola ou mesmo uma pizza, quem sabe um risoto satisfaz, deixando qualquer turista bastante contente. Os vinhos da região também são de boa qualidade, por isto peça a opinião do garçom e deguste um autêntico regional. Há grande probabilidade de ser um vinho branco, perfeito para o calor da cidade no período do verão. Se entretanto o passeio for em clima mais ameno ou até mesmo mais gelado, não hesite em pedir um autêntico tinto italiano.

Como a maior parte das cidades européias, as igrejas espalhadas por toda a cidade são um caso aparte, sendo algumas até um tanto quanto escondidas. São tão numerosas, que existe um ingresso especial que te dá permissão à entrar em todas elas. Assim como em Roma, pede-se que para aquelas ou até mesmo aqueles, trajando ombros de fora ou parte das pernas a mostra, que utilizem os echarpes ao adentrar nos recintos católicos.

Igreja de Verona
Igreja de Verona
A cidade é tão rica em detalhes que não há como cobrir todos eles em um único relato. Por isto, fica a dica e de certa forma o pedido, caminhe por Verona, entre nas ruelas, tome um verdadeiro gelatto e veja você mesmo com seus próprios olhos tudo o que a cidade tem a oferecer, é simplesmente de perder o fôlego.
 

8 comments

  1. Aaaah, que delícia ler esse post! Estou encantada com cada detalhe, cada foto, com todo o romântismo. Me apaixonei por Verona sem nem conhece-la.. Obrigadaa!!!

  2. Que delícia voltar à Verona através desse texto cheio de poesia! A cidade é inspiradora! Também senti amor à primeira vista por ela e acho que nem saberia dizer a razão: cheguei cansada, perdida, com fome… fiquei um tempo enorme sentada em um banco em frente à Arena… Entretanto, Verona arrebatou o meu coração! Subi aquela Via Mazzini vezes sem conta e eu detesto lojas! Mas estava tão feliz de simplesmente estar ali! Obrigada pelo texto Alyne! Passaporte sempre nos fazendo viajar! beijos meninas!

  3. Que delícia de cidade! Fiquei cheia de vontade de conhecer Verona! Dá pra ir vendo cada página de livro e cada filme por essas ruas tão lindas e pelo seu relato! E não sabia q era tão perto de Veneza! Já facilita pra um planejamento de viagem 🙂

  4. Que delìcia retornar à Verona com você! Essa é uma das cidades que mais gostei na Itàlia e que pretendo retornar!
    Para mim, a ponte Scaligero (CastelVecchio) é a mais linda (e romântica) que jà visitei! Ver a ponte dos merlões do castelo também vale muito a pena!
    Fui em 2008, antes do filme, e não tinham cartinhas e nem mesmo cadeados no pàtio da casa da Giulieta!

  5. Que cidade mais linda, né? Verona tá na minha lista principalmente por Shakespeare e por Cartas para Julieta – sou cinéfila, sou leitora. Entao já amo a cidade antes mesmo de a conhecer! Todo romantismo, toda a poesia da cidade mais apaixonante da Itália já descrita na literatura 😀

Deixe uma resposta